segunda-feira, junho 26, 2006

A rota do Endovélico

Este Sábado fui dar um passeio fora de estradas chamado "A rota do Endovélico", e achei que devia partilhar esta experiência.
O Endovélico era um deus da idade do ferro, que funcionava por oráculos, e esse deus era de tal forma venerado e adorado da Lusitiânia que sobreviveu às invasões românicas, chegando até a propagar-se na época. Eis que, um dos maiores templos ( e mais acreditado) se situa no nosso Alentejo.
O passeio consistia num todo o terreno organizado pela sociedade Agrícola de Hortinhas, apoiado pela câmara municipal, e acompanhado de uma arqueóloga, professora da universidade de Évora. Por entre caminhos pudemos ver pequenas edificações, muralhas, antas, e o local do templo. Tudo isto acompanhado de um lanche, e para acabar, um almoço alentejano!
A maior parte das coisas já foi levada para o museu nacional de arqueologia, outras para o museu etenográfico, mas nenhuma destas experiências se compara em estar no local, e ver o porquê da sua localização, a carga energética ainda presente. Com muita pena dos participantes, muito ainda ficou por ver! Nem todo o território foi ainda explorado arqueologicamente, por falta de verbas, continuando assim esquecido no tempo e no espaço.
De qualquer das formas a iniciativa está de parabéns, dar a conhecer a riqueza do País, desta forma lúdica.