sexta-feira, junho 30, 2006

AGIR

Do meu amigo Lobices, homem sensato e positivo, transcrevo, com a devida vénia, AGIR:


agir
"...quantas e quantas vezes, ou talvez não, pedimos um milagre... algo que nos mude a vida para melhor, algo que nos faça deixar de sofrer, algo que nos tire a lágrima que teima em correr, algo que nos permita sorrir para sempre e não mais ser dor... quantas e quantas vezes, ou talvez não, pedimos um milagre... algo que nos modifique a forma de ser, de podermos ser melhores ou até mesmo de podermos ajudar os outros... algo que tire o sofrimento no mundo, algo que permita a paz entre as pessoas... quantas e quantas vezes, ou talvez não, pedimos um milagre... um milagre para nós!... Estamos sempre a pedir um milagre na nossa vida; estamos sempre a pedir um milagre que nos tire a dúvida, a dor, a fome, o desânimo, a doença e tantas outras coisas que nos atormentam... tantas e tantas vezes e o milagre não vem e amaldiçoamos a prece por ela não ser ouvida... talvez fosse melhor não pedir um milagre... talvez fosse melhor sermos nós próprios o próprio milagre: mudarmos a nossa maneira de sentir o que somos e passar a sentirmos o que queremos ser; talvez nos baste sentir o que queremos e alegrarmo-nos com o que temos, com o que nos é dado usufruir... talvez nos baste sentir o que queremos ser e sermos o próprio milagre... quantas e quantas vezes, ou talvez não, pedimos um milagre e esquecemo-nos de o "fazer", de o "elaborar", de o "conquistar"... de sermos nós a agir..."

segunda-feira, junho 26, 2006

A rota do Endovélico

Este Sábado fui dar um passeio fora de estradas chamado "A rota do Endovélico", e achei que devia partilhar esta experiência.
O Endovélico era um deus da idade do ferro, que funcionava por oráculos, e esse deus era de tal forma venerado e adorado da Lusitiânia que sobreviveu às invasões românicas, chegando até a propagar-se na época. Eis que, um dos maiores templos ( e mais acreditado) se situa no nosso Alentejo.
O passeio consistia num todo o terreno organizado pela sociedade Agrícola de Hortinhas, apoiado pela câmara municipal, e acompanhado de uma arqueóloga, professora da universidade de Évora. Por entre caminhos pudemos ver pequenas edificações, muralhas, antas, e o local do templo. Tudo isto acompanhado de um lanche, e para acabar, um almoço alentejano!
A maior parte das coisas já foi levada para o museu nacional de arqueologia, outras para o museu etenográfico, mas nenhuma destas experiências se compara em estar no local, e ver o porquê da sua localização, a carga energética ainda presente. Com muita pena dos participantes, muito ainda ficou por ver! Nem todo o território foi ainda explorado arqueologicamente, por falta de verbas, continuando assim esquecido no tempo e no espaço.
De qualquer das formas a iniciativa está de parabéns, dar a conhecer a riqueza do País, desta forma lúdica.

Apresentações

olá!
Já com uns meses de atraso e um puxãozito de orelhas, apresento-me agora:
Eu sou a Ana Teresa, a outra face do blog! A afilhada que continua a querer ver o sinal positivo de tudo, e que chega mesmo a obrigar o padrinho a entrar nestas coisas!
Apartir de hoje, comprometo-me a deixar um testemunho da minha visão positiva do mundo, e também uma frase/ensinamento por semana de alguns homens e mulheres que para além da sua visão positiva de tudo o que nos rodeia, foram e continuam a ser a imagem viva do empreendimento humano.
Esperando que este blog ajude mais negativistas ( como o nosso querido aquiles) a ver o lado positivo do mundo, aqui vos deixo a minha mensagem.

quarta-feira, junho 21, 2006

SOU FELIZ PORQUE QUERO

Com a devida vénia transcrevo do meu amigo bloguista Lobices, o seguinte post, todo ele um positivo discernimento:
«evoluir
“… ninguém se levanta estando em pé… só se levanta quem cai… da mesma forma é o nosso evoluir, é com constantes quedas e consequentes levantares que vamos crescendo… ninguém nasce ensinado e temos necessidade de aprender… aprendemos cometendo erros e rectificando-os ou eliminando-os… não os devemos manter cativos dentro de nós mas não os devemos desprezar… devemos olhar para eles como fazendo parte de nós mesmos, do nosso tipo de evolução… no amor, também crescemos ao cair e ao levantarmo-nos; também vamos aprendendo a amar com o desamor, com o riso e com a lágrima, com o sol e com a lua, com a chuva, com o vento e as estrelas… com a desilusão e mesmo com a ilusão… com o sorriso, o senso e o disparate… mas é dentro de cada um de nós que o amor cresce nas constantes quedas que damos… então, ele floresce por si mesmo se lhe dermos atenção e valor… aprender que amar não é somente estar bem, também é dor… ser feliz é apenas desejar sê-lo e senti-lo no mais pequeno detalhe de cada momento das nossas vidas… ser feliz é estar feliz, é querer ser feliz da mesma forma que para amar é preciso querer amar… ninguém ama se não quiser amar… é nesse querer, nesse desejo de o ser, nesse querer sentir que, passo a passo, queda a queda, vamos evoluindo… um dia chegaremos lá e esse lá é apenas o concretizar da nossa vontade e nada mais… sou feliz porque quero ser e amo porque quero amar…”»

quarta-feira, junho 14, 2006

SORRIR À VIDA

Do meu bom amigo bloguista "lobices" transcrevo, com a devida vénia, este sinal positivo:


"... localizar no tempo, no tempo passado até ao momento actual, qual foi ou qual é aquele que nos marcou ou nos marca, qual foi o melhor ou o pior momento, etc., é um exercício que nos leva a lembrar uns e a esquecer outros... por vezes, esses outros que esquecemos sejam ou tenham sido os mais importantes mas ficaram escondidos nos cantos escusos da nossa memória ou até mesmo sejam tão importantes que ficaram arquivados num ficheiro com acesso apenas com palavra chave, como que como uma password... talvez momentos bons sejam mais difíceis de lembrar e, como saudosistas e fatalistas que somos, nos lembremos apenas dos piores... sempre pensei nesse tema e há apenas uma conclusão a tirar: de nada nos serve viver do passado mesmo lembrando os bons momentos... o que interessa aqui e agora é o facto de estarmos vivos, de estarmos a viver o momento que usufruimos agora mesmo, sentir que este é que é o mais importante de todos porque é o único que nos diz concretamente que estamos vivos... sorrir à vida por esse tão simples facto: o de estar vivo!..."

terça-feira, junho 06, 2006

HAN HECHO ALGO NUEVO


Com a devida vénia, transcrevo um post de um blog chileno, que muito prezo, de JORGE GAJARDO ROJAS, pela acuidade da exposição. Colocado no DIVAGANDO, também aqui tem o seu lugar pelo sinal positivo que vislumbra na juventude do Chile.

«Los estereotipos dicen que los chilenos somos muy amantes del orden y tambien muy conservadores. Pero somos amantes de la libertad? O más bien le tenemos temor. No hemos hecho en nuestra historia ninguna revolucion buena o mala. El otro dia un americano hablaba del dilema del hombre actual en conflicto entre su necesidad y su libertad. Y como a fuerza de inventarnos necesidades reducimos nuestro campo de libertad. No hacemos lo que debemos como sociedad porque creemos falsamente que no es debido o bien no nos sentimos capaces. Eso es peligroso para una sociedad porque nos inmoviliza y nos hace creer como natural cosas que no lo son y que vivimos en un orden inmutable. Esto a raiz de la movilizacion de los estudiantes. Han hecho algo nuevo. Han puesto sobre la mesa su vision de su mundo y del cual formamos parte,crudo,muy real pero lleno de utopia. Quieren ser mejores mujeres u hombres y lo han dicho muy asertivamente. Nos han desconcertado a todos con su sentido de organizacion , solidaridad rompiendo incluso barreras sociales y por la claridad que han tenido en decirnos lo que quieren. Han rechazado sin estridencias los paternalismos y con eso han descolocado a los politicos,expertos en el tema no solo educacional, sino a las autoridades e incluso a sus padres pero mostrando que ya son adultos y con sentido comun. Esto es bueno para una sociedad como la nuestra con tanto smog intelectual y emergencias de contaminaciones morales continuas, porque han hecho algo inedito, despertar a toda una sociedad e iniciar lo que puede ser el comienzo de un un salto adelante del cual todos solo hablamos,(revolucion tecnologica,economica,social),que permita a Chile dar el gran salto adelante que tanto necesitamos

sábado, junho 03, 2006

DISPONIBILDADE PARA OS OUTROS

Hoje queria, aqui, realçar aquelas pessoas que vão para África, por exemplo, dedicar-se aos outros. Aliviar, ajudar, ensinar, etc. Em que a recompensa é o resultado positivo do seu empenho. Bem hajam.

quinta-feira, junho 01, 2006

SOLITÁRIOS

As pessoas são solitárias porque constroem paredes ao invés de pontes.